Aeronave utilizada para realizar o treinamento
Neste sábado, 13, às 14h, o Hospital Israelita Albert Einstein, em parceria com a Infraero e a LATAM Airlines Brasil, organizou o 3º Simulado Integrado das Forças Públicas e Privadas da Cidade de São Paulo.
Cerca de 350 integrantes de diversas organizações atuaram no exercício do atendimento a acidente aéreo com 100 vítimas
Equipe responsável pelo simulado no aeroporto de Congonhas
O exercício foi realizado no pátio próximo ao antigo hangar da Vasp, no Aeroporto de Congonhas, onde simulou-se a explosão da turbina de uma aeronave após o pouso. A aeronave Airbus A319 foi cedida pela LATAM, que também usou o exercício como mais um dos treinamentos feitos pela empresa de aviação.
No simulado, 100 voluntários fizeram o papel de vítimas e foram socorridos seguindo os protocolos de retirada de emergência de passageiros da Latam e da Infraero. As “vítimas” foram triadas e auxiliadas pelo Corpo de Bombeiros seguindo a classificação internacional START em que as vítimas são classificadas conforme a gravidade, sendo na área verde (vítimas conscientes e que se locomovem sozinhas), amarela (vítimas machucadas, com ou sem consciência e condições de locomoção própria, mas sem risco de morte) e vermelha (vítimas graves).
Após a triagem do Corpo de Bombeiros, o exercício contou com a Defesa Civil da cidade de S. Paulo para o atendimento humanitário às vítimas verdes, o SAMU da cidade de São Paulo e o GRAU (Grupo de Resgate Aéreo de Urgência) para a avaliação e encaminhamento aos hospitais e ambulâncias do Hospital Israelita Albert Einstein, Go! Emergências, BEM e da Infraero para a remoção das vítimas aos hospitais e que também treinaram seus planos de emergência.
As polícias federal, civil e militar também atuaram no exercício, realizando a guarda e proteção de perímetro conforme suas atribuições em situações reais.
As vítimas foram removidas ao Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital das Clínicas, Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro de Saboya, Hospital Municipal Vila Santa Catarina e UPA Vila Catarina.
Também foram treinadas remoções utilizando os helicópteros Águia (da Polícia Militar) e Pelicano (da Polícia Civil).
O simulado, realizado pelo terceiro ano, encerra o Simpósio Internacional de Gerenciamento de Resposta à Catástrofe do Hospital Israelita Albert Einstein, onde são abordados aspectos ligados à prevenção e à gestão da resposta, cuidados com a população, Sistema de Comando em Emergências (SICOE) e ajuda humanitária em situações de crise.