O que é uma arremetida ou procedimento de aproximação perdida? Nada mais é do que um segmento do procedimento de aproximação que a aeronave deverá cumprir caso não obtenha condições favoráveis para pouso.

Por: Cmte Denis Bianchini

O procedimento de aproximação perdida tem início na DA (ou DH), de um procedimento de precisão ou APV e na MDA (ou MDH) em um procedimento de não precisão.  Este procedimento deve terminar numa altitude e num ponto que permita o início de uma nova aproximação, de uma espera ou o retorno ao voo em rota.

Os principais motivos que levam o piloto a descontinuar uma aproximação, são:

  • condições meteorológicas (visibilidade, chuva, Wind shear, etc.)

  • aproximação desestabilizada

  • vento (acima da limitação da aeronave)

  • solicitação da torre de controle

  • qualquer outro fator que o piloto julgue aplicável

Revista Aviação e Mercado 8 totalmente grátis

Havia uma cultura, equivocada obviamente, de que o piloto que arremete é “fraco”, despreparado ou medroso.  Ao longo do tempo esta cultura tem mudado radicalmente, começando com a instrução de base, que atualmente apresenta um grau de profissionalismo maior e adequado aos novos procedimentos já alinhados a esta nova cultura. Estudos e estatísticas comprovam que “forçar” um pouso, pode resultar num acidente grave. Portanto, é melhor dispender 5 ou 10 minutos para realizar uma nova aproximação com segurança, do que pousar no horário e sair do avião com as pernas tremendo, ou pior ainda, nem conseguir sair do avião!

Insistimos muito nesse assunto, pois é triste ver que a todo ano dezenas de aeronaves, principalmente da aviação geral, se acidentam pela insistência e compulsão pelo pouso. Portanto, listamos alguns dos erros mais comuns associados à insistência pelo pouso e a recusa em não iniciar um procedimento de aproximação perdida:

  • descer abaixo da DA ou MDA sem ter avistado a pista;

  • aproximações múltiplas sob condições meteorológicas adversas. Na ânsia pelo pouso o piloto realiza 1, 2, 3, 4… aproximações, na esperança de avistar a pista;

  • prosseguir na aproximação com a aeronave desestabilizada;

  • prosseguir na aproximação com os limites de vento (cauda ou través) superiores aos estabelecidos pelo fabricante da aeronave;

  • prosseguir na aproximação mesmo estando inseguro, seja por qual motivo for;

  • falha no planejamento do voo, obrigando o piloto a “ter” que pousar no aeródromo de destino por falta de combustível para alternar;

  • prosseguir na aproximação quando todas as aeronaves que o precederam arremeteram, se elas o fizeram, possivelmente a aproximação final não apresenta condições favoráveis; e

  • pousar sob chuva forte.

Veja também o Video…..

O segmento de aproximação perdida descrito numa carta de aproximação (IAC) deve ser de conhecimento irrestrito do piloto. Para tanto, durante o briefing da carta, deve-se observar com muita atenção tal procedimento, principalmente em arremetidas mais complexas, geralmente presentes em áreas com grande concentração de obstáculos e relevos acentuados.

É comum estarmos com a consciência situacional elevada nos dias em que a probabilidade de arremeter é maior do que a de pousar, como por exemplo, numa aproximação com teto próximo aos mínimos meteorológicos do procedimento. Nestes dias, o piloto instintivamente dá a devida importância ao briefing do procedimento de aproximação perdida, e durante toda a aproximação está preparado para a execução deste procedimento.

Em dias de céu claro este trecho da carta é praticamente desprezado por muitos, pois há plena convicção da realização do pouso. Mas “e se”!? E se por algum motivo você precisar descontinuar a aproximação, o que fazer? Você já ouviu dezenas de vezes que devemos “voar à frente do avião”, ou seja, estarmos preparados para uma situação antes que ela ocorra. Durante a arremetida além de cuidar da navegação lateral e vertical estipulada pelo procedimento, você também deverá realizar a manobra específica da aeronave. Nos primeiros minutos de uma arremetida a carga de trabalho é elevada, mas dentro da rotina operacional estabelecida, é perfeitamente gerenciável. O simples fato de desconhecer o procedimento a ser executado irá prejudicar toda a manobra, aumentando ainda mais a sua carga de trabalho e diminuindo a segurança da operação.

Se você, por qualquer motivo, não estiver confiante em prosseguir na aproximação, arremeta. Na dúvida arremeta!