Parque Tecnológico apresenta nova plataforma de ensino em realidade virtual

    Solução desenvolvida em São José dos Campos potencializa o aprendizado ao transportar estudantes para dentro de ambiente de realidade virtual

    O Parque Tecnológico São José dos Campos lançou Plataforma Multiusuário de Ensino em Realidade Virtual. A ferramenta é fruto de um estudo de viabilidade técnica desenvolvido pela empresa Imersão Visual, instalada na Incubadora de Negócios do Parque.

    A plataforma possui um sistema capaz de reunir dezenas de alunos e professores em um único ambiente virtual, mesmo se cada pessoa estiver em um lugar diferente – da cidade, do país ou do planeta. Ao colocar os óculos 3D e sensores de movimento corporal, os alunos e professores “entram” num ambiente virtual, que pode ser, por exemplo, o solo lunar, a Europa do século 19 ou a era mesozoica, ao lado de dinossauros. Nesse ambiente virtual há um amplo suporte multimídia, como vídeos, áudios, hologramas e lousas.

    “A novidade não é a plataforma em si, mas sim o fato de ela ser multiusuário. Esse foi o desafio tecnológico que conseguimos superar”, destaca Carlos Eduardo Barbosa, diretor da Imersão Visual. “Ao possibilitar que várias pessoas possam interagir no mesmo ambiente virtual, nosso trabalho mostra que é possível o uso dessa tecnologia na educação”.

    Na demonstração que será realizada nesta quarta-feira (28), alunos da rede municipal de ensino, com idades entre 10 e 12 anos, serão convidados a ter uma aula no espaço sideral, explorar a Lua e ainda a combater asteroides, tudo isso sob o comando do professor utilizando a plataforma multiusuário.

    O estudo de viabilidade que permitiu transformar a plataforma em um sistema multiusuário foi possível graças à parceria entre o Parque Tecnológico e a Prefeitura de São José dos Campos, que demandou a pesquisa.

    “Esse estudo é um desdobramento do Programa Escola Interativa, com uso da realidade virtual como ferramenta de apoio ao professor em determinados conteúdos. Considerando que a educação é uma atividade coletiva, o uso da realidade virtual só teria interesse se pudéssemos garantir a interação de uma turma com o professor dentro do ambiente virtual”, explicou o secretário de educação de São José, Luiz Carlos de Lima.

    Para o Parque Tecnológico, o desafio proposto e cumprido foi uma oportunidade de reforçar seu papel para o progresso da ciência e tecnologia no Brasil. “A realização de projetos como esse dentro do Parque Tecnológico confirma uma das vocações deste polo, que é promover o desenvolvimento de soluções tecnológicas e inovações tanto para São José dos Campos como para outras cidades e estados de nosso país”, disse Marcelo Sáfadi, diretor de Novos Negócios do Parque Tecnológico.

    O próximo desafio é a produção de conteúdo para aulas, o que deve ser feito por meio de trabalhos colaborativos. “Precisamos agora envolver tanto os pesquisadores desta tecnologia no país quanto a comunidade educacional, como os professores e diretores de escolas públicas e privadas. Só assim, avançaremos e poderemos desenvolver um conteúdo adequado e novas funcionalidades para a ferramenta”, conclui Carlos Eduardo Barbosa.

    Pais, alunos, diretores de escola, pesquisadores e diversos educadores acompanharão o lançamento da plataforma e a apresentação do estudo de viabilidade. São esperados também empresários da indústria e varejo, que têm interesse de utilizar a plataforma para treinamento e pesquisa.

    Quer saber mais sobre o Polo Tecnologico de SJC acesse matéria de capa da revista Aviação e Mercado gratuitamente clicando no link a baixo.

    http://www.aviacaoemercado.com.br/revista-aviacao-e-mercado

     

    Deixe uma resposta