Comac C919 para até 174 passageiros já acumula mais de 500 encomendas na China
Revelado no final de 2015 como uma alternativa aos tradicionais Airbus A320 e Boeing 737, o jato chinês Comac C919 ainda deve levar mais algum tempo voar. O programa da primeira aeronave narrowbody (fuselagem estreita) desenvolvida na China foi apresentado em 2010 e o cronograma original previa o voo inaugural para 2014, depois prorrogado para este ano.
aaeaaqaaaaaaaaewaaaajdqzmjniogm0ltcxnjgtndnmos1hmthllwq2ogvhyzi3ymvhna

O C919 será o jato narrowbody mais barato da categoria: custa US$ 68 milhões

No entanto, como aponta o site Air Transport Word, dificilmente a Comac (Commercial Aircraft Corporation of China) vai conseguir cumprir essa meta. O primeiro voo do C919 ainda depende de uma série de testes e desenvolvimentos de componentes, que estão atrasados

Essa demora em voar pode acabar mudando os prazos de certificação e entregas das primeiras aeronaves, previstas para meados de 2020. O cliente-lançador do C919 será a companhia aérea chinesa Chengdu Airlines, que possui uma encomenda para 20 unidades do novo avião.

O C919 será o concorrente chinês do Boeing 737 e o Airbus A320

A Comac já recebeu 517 pedidos pelo C919, de 21 companhias aéreas e empresas de aviação da China. O aparelho também tem encomendas de uma empresa da Tailândia e outra dos Estados Unidos (a GE Capital Aviation Services).

aparece em um bom momento na categoria dos jatos narrowbody. Segundo expectativa recente da Airbus, esse mercado vai precisar de 26.730 aeronaves nos próximos 20 anos anos, no mundo todo. Não só isso, a China e outros mercados asiáticos serão mais da metade dessa demanda.

O modelo chinês tem medidas semelhantes as dos Airbus A320 e Boeing 737, assim como as capacidade de desempenho. O C919 poderá ser configurado para transportar de 154 a 174 passageiros, com autonomia de até 5.500 km – a 834 km/h de velocidade de cruzeiro.

O preço sugerido do C919 é convidativo, especialmente quando comparado aos dos concorrentes ocidentais: o jato chinês é avaliado em US$ 68 milhões, enquanto o Boeing 737-800 tem preço inicial de US$ 72 milhões e o Airbus A320 custa US$ 97 milhões.

A United Aircraft Corporation (UAC), consórcio russo formado pelas fabricantes Irkut e Yakovlev, é outro fabricante que corre por fora na disputa dos narrowbody. A empresa apresentou em junho deste ano o primeiro protótipo do MC-21, jato com a mesma proposta do modelo em desenvolvimento na China.

Fonte: airway.uol.com.br