• Tecnologia inovadora do rotor principal continua a deixar sua marca na frota de helicópteros da Airbus
  • Clientes de todo o mundo valorizam o BO105 pela sua versatilidade, robustez e confiabilidade.
  • Mais de 400 aeronaves ainda estão em uso

Em 16 de fevereiro de 1967, o helicóptero BO105 embarcou em seu primeiro voo, em Ottobrunn, cidade próxima a Munique. Concebido como um helicóptero polivalente leve de duas toneladas, as tecnologias e materiais de ponta empregados levaram o BO105 a ser o primeiro helicóptero a dispor de uma cabeça de rotor rígida e sem amortecedores, com pás de titânio e fibra de vidro. Nesse mês, a aeronave comemora seu 50º aniversário.

“O BO105 fixou sua marca pela versatilidade, robustez e confiabilidade. O fato de que ele ainda está sendo usado 50 anos após seu voo inaugural mostra a alta qualidade deste helicóptero. Como pioneiro de uma moderna tecnologia para asas rotativas, o BO105 continua a influenciar nossa linha de produtos até hoje “, disse Wolfgang Schoder, CEO da Airbus Helicopters na Alemanha.

O que depois ficou conhecido como rotor Bölkow reduziu significativamente os custos de manutenção quando comparado com as cabeças de rotor tradicionais, com amortecedores hidráulicos para batimento e avanço-recuo, uma vez que são necessárias menos peças móveis.

Além disso, o sistema especial do rotor do BO105 proporcionou à aeronave um nível mais elevado de agilidade e manobrabilidade – o que é ainda reconhecido nos dias de hoje.

Desde a primeira entrega do helicóptero em 1970, mais de 300 clientes em todo o mundo adquiriram cerca de 1.400 aeronaves que foram operadas em resgate aéreo, atividades de policia, segmentos militares, bem como para transporte VIP, de passageiros e de carga. As Forças Armadas Alemãs foram o maior cliente, com mais de 200 unidades e algumas dessas aeronaves permaneceram em serviço até dezembro de 2016.

Cerca de 400 aeronaves – um terço do número total de helicópteros desse modelo fabricados – ainda estão em serviço atualmente. O BO105 mais antigo realiza trabalhos aéreos nas Ilhas Falkland. No total, a frota BO105 registrou mais de 8 milhões de horas de voo em todo o mundo.

A Airbus Helicopters continua a oferecer um serviço completo para o helicóptero leve e garante a entrega de peças sobressalentes a longo prazo.

Clique e leia gratuitamente todas as edições da aviação e mercado

Em relação a suas evoluções, os helicópteros H135 e H145 foram os beneficiados com os avanços tecnológicos do BO105. O atual modelo sucessor do BO105, o H135, possui cabeça de rotor sem rolamentos e um avançado sistema de rotor com alto teor de fibra de carbono para estender sua vida útil.

Além disso, o H135 possui outras características inovadoras, como em seu novo cockpit, um sistema de piloto automático mais moderno e o sistema de rotor de cauda com Fenestron que permite melhorar ainda mais a segurança e diminuir os níveis de ruído do helicóptero.

E como evolução tecnológica está no DNA da Airbus, o grupo está trabalhando também em programas voltados para o futuro: dentre os quais estão o helicóptero de grande porte X6, que deverá entrar em serviço na próxima década, e o projeto de táxi aéreo “City Airbus” para grandes áreas urbanas

* Tradução de material distribuído pela Airbus Helicopters