Os dois destroços de avião encontrados ao largo de Moçambique pertencem “quase com toda a certeza” ao voo MH370, desaparecido a 8 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo, informaram fontes oficiais nesta terça-feira (19).

Segundo as conclusões das análises realizadas pelo Gabinete para a Segurança no Transporte da Austrália (ATBS, na sigla em inglês), que lidera as buscas pelo aparelho, as duas peças faziam parte da fuselagem do Boeing 777 da Malaysia Airlines.

Os dois destroços, encontrados a 27 de dezembro de 2015 e a 27 de fevereiro de 2016 em dois locais separados por 220 quilômetros, perto de Moçambique, “serão esta semana devolvidos à Malásia”, indica um comunicado da ATBS.