Mais de 60% dos bilhetes vendidos pela companhia nos últimos meses não incluíam o service

A LATAM Airlines Brasil está cumprindo com o seu compromisso de oferecer uma nova experiência de viagem para os passageiros brasileiros. Nos primeiros meses após a implantação dos seus novos perfis tarifários, a companhia já oferece tarifas mais de 30% menores em relação ao mesmo período de 2016. Desde a introdução desta nova forma de viajar, mais de 54% dos passageiros compraram passagens com valores abaixo de R$ 250,00. Essas mudanças se tornaram possíveis com base nas novas normas para o serviço aéreo no Brasil, incluindo a liberação da primeira bagagem despachada.

“Apenas dois meses após flexibilizarmos as regras e permitirmos que o passageiro escolha a quais serviços quer ter acesso, os dados já demonstram os benefícios para o consumidor. Reduzimos nossas tarifas e há um número crescente de passageiros que optam por voar sem despachar suas bagagens. É assim que vamos conseguir entregar uma experiência de viagem cada vez mais completa e transportar até 16,5 milhões de passageiros a mais até 2020 no país”, afirma Jerome Cadier, CEO da LATAM Airlines Brasil.

Desde a implantação dos perfis tarifários com novas regras, mais de 63% dos bilhetes da LATAM foram vendidos nas tarifas Promo e Light, que não incluem o serviço de bagagem despachada. Com isso, a companhia calcula que mais de 900 mil passageiros já voaram com tarifas mais baixas, o equivalente a mais de 11 estádios do Maracanã lotados.

Nas oito semanas após a adoção do novo sistema, em 24 de junho, as tarifas médias da companhia ficaram até 20% menores em relação ao mesmo período do ano passado. Em determinadas rotas a diminuição das tarifas foi ainda maior, ampliando as opções para os passageiros e a conectividade entre as diferentes regiões do país.

A tabela abaixo mostra exemplos do percentual de queda das tarifas médias em rotas operadas pela LATAM Airlines Brasil em agosto, após a implementação dos novos perfis de tarifas, em comparação com o mesmo período de 2016.

Para realizar a análise, a companhia considerou as tarifas médias disponibilizadas no mês de agosto de 2017 e as tarifas ofertadas no mesmo mês do ano passado. Assim, os efeitos de sazonalidade e período de antecipação de compra, que influenciam a composição dos preços das passagens, não interferem na base comparativa.

Nova forma de viajar do Grupo LATAM

Seguindo as tendências do mercado global de aviação, o Grupo LATAM anunciou, em novembro de 2016, uma nova forma de viajar para os seus mercados domésticos (Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Brasil), que permite ao passageiro escolher como voar, pagando apenas pelos serviços que realmente deseja adquirir, como a franquia de bagagem.

O novo modelo proporciona aos clientes da companhia uma jornada mais flexível, que permite a personalização dos serviços adicionais desejados pelo passageiro.

Em 24 de junho, a companhia lançou os seus novos perfis tarifários, formatados para permitir que os passageiros escolham quais serviços farão parte de sua viagem, incluindo a bagagem. São quatro perfis, com diferentes benefícios para o passageiro:

1 Valor válido para compra de bagagem junto com o bilhete em qualquer canal de venda – canais digitais, Call Center e Agências de viagem. Demais valores variam de acordo com o canal de compra.

2 O valor do Espaço+ varia de acordo com os trechos e a distância.

3 Sujeito a disponibilidade.

4 Para alterações e reembolso se aplica a condição de cada tarifa. Exemplo: se você escolher uma tarifa Promo para o voo de ida e uma tarifa Light, Plus ou Top para o voo da volta, você poderá remarcar somente o retorno. A tarifa Promo não permite alteração e reembolso, e a tarifa Light não permite reembolso.

 

A oferta de perfis tarifários que permitem ao passageiro escolher como e com quais serviços deseja voar tornam o processo de compra mais transparente.

 

Com a possibilidade de seleção dos serviços que serão utilizados, a companhia espera reduzir os preços de suas tarifas em 20% até 2020, o que deve resultar em um aumento de 50% no número de passageiros transportados nos próximos três a