Texto: Paulo Machado para Aviação e Mercado

O município de Boituva é uma bela cidade do interior de São Paulo. Localizada a 117 km da capital do estado, a cidade é referência no Brasil e no exterior para a prática do paraquedismo, um esporte radical bem conhecido na cidade, mas além do colorido dos paraquedas dos aventureiros que visitam e saltam nos ares boituvenses, lá o céu também fica colorido devido a outra prática tradicional e também conhecida: o balonismo. A cidade conta com o Centro Nacional de Paraquedismo que é o único do país que é exclusivo para o esporte e para o balonismo, por isso Boituva acaba como primeira opção para os brasileiros que desejam saltar de mais de 3000 metros de altura ou até mesmo apreciar a belos passeios em cestos de balões entre 300 e 500 metros do solo. Para o balonismo também é referência a cidade vizinha de Iperó.

Boituva e sua história

boituva-livre-fonte-prefeitura-de-boituva

Inicialmente o território onde hoje se localiza o município de Boituva era dividido entre outras duas cidades da região: Porto Feliz e Sorocaba. A área prosperava tanto que foi declarada como uma vila no inicio do século passado e já no ano de 1937 fora elevada a município. No passado, mais precisamente no ano de 1726 ainda no período de colonização do Brasil, diversas sesmarias foram doadas a pessoas importantes da região, de acordo com o próprio site da prefeitura do município. Já nos anos mil e oitocentos a construção da Estrada de Ferro Sorocabana que corta o município foi a obra que fez a região prosperar. A construção do Centro Nacional de Paraquedismo em Boituva também tem história: houve uma concorrência entre o município de Boituva e Limeira, também no interior do estado de São Paulo para a construção de uma área para este tipo de prática. Ali já havia uma pista de pouso que era muito mais antiga que a própria Rodovia Castelo Branco que corta o município. Tendo uma área propícia para a prática do paraquedismo, em 1971 foi fundado ali o ninho de paraquedistas profissionais e amadores.

Aeroportos próximos de Boituva

Apesar de ter o Centro Nacional de Paraquedismo classificado como um aeroporto, o local não comporta grandes aeronaves, sendo restrito apenas a aeronaves de pequeno porte que transportam os aventureiros, então não é possível tomar um voo para a cidade, mas é possível chegar a Boituva decolando de qualquer aeroporto brasileiro e aterrissando em um dos três aeroportos mais próximos do local, sendo o Aeroporto de Congonhas (CGH) na capital do estado, localizado a aproximadamente uma hora mais cinquenta minutos de viagem de carro ou três horas de ônibus à partir da rodoviária da Barra Funda. Outro aeroporto recomendável para se chegar a Boituva é o Aeroporto Internacional de Guarulhos – Cumbica (GRU), a duas horas e meia de distância de viagem de carro ou quatro horas de ônibus. Já a melhor recomendação para chegar bem próximo do território boituvense é o Aeroporto Internacional de Viracopos (VCP), em Campinas, este a apenas uma hora de viagem de carro ou uma hora e quarenta de ônibus.

Quanto às linhas aéreas, diversas companhias operam com voos domésticos para estes três aeroportos citados, então são várias as opções de linhas para qualquer dia e horário.

Turismo em Boituva

bal%e2%80%b0es-boituvaEm Boituva o turista pode desfrutar de outras oportunidades da cidade além da prática de esportes radicais e do balonismo. A rede de hospedagem do município é satisfatória e capaz de comportar a todos os turistas até mesmo em altas temporadas – períodos de maior procura por passeios pela cidade e até mesmo de maior demanda para agendamentos de saltos e passeios de balão. Ocorre em períodos de férias escolares e das universidades e também em feriados prolongados –. No município pode-se pescar em alguma pousada-pesqueiro onde é possível praticar a pesca esportiva. Para aqueles que adoram um museu, o Museu do Tropeiro é a opção que preenche esta lacuna de passeios turísticos em Boituva, um museu que conta a história dos tropeiros que transportavam mercadorias entre diversas regiões em suas mulas. Se quer aproveitar para caminhar, correr ou até mesmo curtir a uma área verde com a família, o lugar certo para isso é o Parque Egídio Labronici, também conhecido entre os moradores boituvenses como Parque da Cidade. Outro lugar verde e que além de possuir uma bela flora, também proporciona a visita a uma fauna composta por animais retirados de cativeiros, como tucanos, outras aves e macacos, este lugar é o Parque Zoológico Municipal.

Muitos restaurantes são referências para a gastronomia da cidade que é composta pela herança de imigrantes sírio-libaneses, italianos, alemães e outros vindos de outros locais do globo que deram uma mescla aos pratos e que hoje oferecem aos turistas a culinária típica de alguns países, mas não deixando de lado a tradicional cozinha brasileira do interior.

Paraquedismo e balonismo em Boituva

paraquedismo2Para quem curte sentir a adrenalina correr por todo o corpo, o paraquedismo é o que há de melhor pela região. Seja o turista um profissional que já tenha experiência em saltos adquirida a partir de outros lugares propícios para o esporte, ou seja ele um amador, um aventureiro e o tipo de pessoa que quer superar seus limites e enfrentar o medo de altura. São diversas as escolas que operam no Centro Nacional de Paraquedismo, oferecendo pacotes de saltos duplos – os saltos acompanhados de um instrutor profissional – ou saltos individuais – permitidos apenas para profissionais que tenham concluído cursos de paraquedismo.

balao-boituvaBoituva é escolhida como sede de diversas competições de saltos de paraquedas, inclusive competições militares. De acordo com o site da Força Aérea Brasileira, esquipes militares participam do campeonato brasileiro de paraquedismo. Constantemente os militares de todas as forças armadas brasileiras se preparam em Boituva para diversas competições. Em novembro deste ano, três militares femininas da FAB quebraram recordes estaduais de paraquedismo. Ainda falando sobre a presença militar no Centro Nacional de Paraquedismo, sem pensar em competições e com foco em treinamentos para o empenho em terrenos de combate, militares do Exército, Força Aérea e Marinha do Brasil executam ali treinamentos estratégicos de infantaria paraquedista tornando-se aptos a entrar em ação quando necessário.

O balonismo também se faz presente nos céus de Boituva e não é apenas para se admirar do solo o colorido dos balões nos ares. Os turistas podem participar de passeios de balão que duram aproximadamente uma hora, variando a altitude de 500 metros em áreas verdes e descendo um pouco para 300 metros em trechos urbanos. Em alguns locais os balões voam bem abaixo dessa margem de 300 a 500 metros, chegando até a encostar os cestos nas copas das árvores. Os passeios podem ser reservados para casais, amigos e famílias, pois os cestos variam de tamanho e podem suportar de dois a doze passageiros. O horário para a saída dos balões a partir do Centro Nacional de Paraquedismo é bem cedo e antes do nascer do sol. Assim os turistas podem apreciar o clarear dos céus no horizonte.

Faz parte do polo regional de balonismo, além do Centro Nacional de Paraquedismo, também o Centro Nacional de Balonismo, localizado em Iperó, município vizinho de Boituva.

Lançadores de aventureiros

cessna-grand-cessna

Grand Caravan Cessna

kodiak-overview

Kodiak 100

As escolas de paraquedismo de Boituva levam os aventureiros para os ares utilizando aeronaves como o Cessna Caravan e o Gran Caravan da Cessna Aircraft, de acordo com as divulgações feitas em seus próprios sites e, também, o modelo da Quest Aircraft Kodiak 100. Os três modelos de aeronaves comportam até quinze paraquedistas. Suas configurações não são limitadas apenas para levar aos céus os aventureiros paraquedistas. As fabricantes Cessna Aircraft e Quest Aircraft podem configurar as aeronaves para o uso como cargueiros ou até sofistica-las para o uso executivo.

cessna-caravan

Cessna Caravan

Algumas vezes por ano, diversos destes aviões decolam do Centro Nacional de Paraquedismo para lançarem dezenas de aventureiros que visam quebrar recordes, desenhar formações de figuras nos céus ou apenas curtirem todos ao mesmo tempo a adrenalina que um salto de paraquedas pode proporcionar.

O Centro Nacional de Paraquedismo em Boituva junto do Centro Nacional de Balonismo em Iperó formam um imenso núcleo para as duas práticas no estado de São Paulo. Boituva é reconhecida internacionalmente ao lado de outros grandes pólos do paraquedismo como Zephyrhills no estado norte americano da Florida, Tympaki na ilha grega de Creta, Oahu no arquipélago estadunidense do Havaí e até mesmo Sevilha na Espanha. A cidade é reconhecida junto de Iperó como um importante polo do balonismo, assim como outros espalhados pelo mundo, como Albuquerque nos Estados Unidos, Bagan em Myanmar, Vale do Loire na França e a conhecidíssima região da Capadócia na Turquia. O eixo Boituva-Iperó é recomendado não só em território nacional para as práticas de paraquedísmo e balonismo, mas também internacionalmente e diversos aventureiros do mundo vão para estas duas cidades para desfrutar dos céus do interior paulista, enquanto nós brasileiros não sabíamos que isso apesar de não ser segredo, pouca gente tinha conhecimento. E aí, quando será o seu salto e o seu passeio de balão? Gostou Compartilhe ou deixe seu comentário. Aceitamos dicas de novos pontos turíscos de aviação e voo livre.