Na ciência da computação, a IA (Inteligência Artificial) elabora dispositivos que simulam capacidade humana de raciocinar, perceber, tomar decisões e resolver problemas, enfim, a capacidade de ser inteligente. Essa ciência faz parte da vida atual no planeta com as mais diversas formas de interação e palicação, partindo dos simples computadores e droids pessoais, automóveis, até interações interplanetárias com satélites e veículos espaciais submersíveis. A aviação é uma das indústrias mais fortemente regulamentada do mundo. As razões para isso estão sendo relacionadas principalmente à segurança. A história da aviação foi construída em cima de inúmeros incidentes que levaram à construção de conjuntos de regras rígidas que ajudaram e continuam ajudando a indústria a fornecer mais segurança ao transporte aéreo.

A Inteligência Artificial, apoiada no Projeto de Aeronaves Inteligentes ou AIDA, é usada para ajudar os designers no processo de criação de desenhos conceituais de novas aeronaves. Este programa permite que os designers se concentrem mais em si e menos sobre o processo de design. A AIDA utiliza sistemas baseados em regras para calcular seus dados. Este é um diagrama da disposição dos módulos de AIDA. Apesar de simples, o programa tem se mostrado eficaz.

Bilhões de dólares estão sendo gastos para desenvolver tecnologia robótica com inteligência que evita obstáculos, tráfego ou autodiagnostica um problema mecânico e retorna para a base. Centenas de ideias interessantes surgem e são postas em muitos testes drives em drones, antes de serem instaladas em uma aeronave. Se a história serve de guia, a regulamentação move-se muito mais lenta do que a tecnologia. O que é possível e o que está certificado não são as mesmas criações. A FAA é sempre muito cautelosa na aprovação de novas tecnologias aeronáuticas.

LEIA MATÉRIA COMPLETA EM AVIAÇÃO E MERCADO 5 ACESSE AQUI

Leia GRÁTIS Aviação e Mercado Multimídia